Coleta Seletiva de Lixo
 

Por iniciativa da Universidade Federal Fluminense - UFF e do Centro Comunitário de São Francisco - CCSF, foi implantado em abril de 1985 um projeto de coleta seletiva de lixo. À UFF couberam a orientação e a organização técnica, e ao CCSF a base comunitária, e, após alguns anos, também todos os encargos trabalhistas e administrativos. Como evidenciado em outros trabalhos, trata-se da primeira experiência brasileira sistemática e documentada de coleta seletiva, daí sua importância como referência nacional e fonte permanente de dados para a UFF.
Os recursos para a implantação física do projeto vieram da GTZ, órgão de cooperação técnica do governo alemão e, posteriormente, na fase de consolidadção, da Financiadora de Estudos e Projetos / Finep, do governo canadense, da Fundação Vitae, da DOEN e da Genève Tiers-Monde / GTM, normalmente pequenos fundos para compra de equipamentos (tratores, carretas, galpão, etc). O CCSF recebe, como ajuda operacional, uma verba mensal do programa de Reciclagem da AMBEV em contrapartida à divulgação da logomarca desta empresa nos equipamentos, uniformes e comunicações à comunidade. Este apoio tem sido decisivo para a manutenção da experiência, especialmente nos momentos de grande oscilação dos preços no mercado de sucata, a outra fonte de receita.

Objetivos

A experiência foi implantada com o objetivo de permitir, de  um lado a análise da viabilidade da coleta seletiva de lixo no Brasil de maneira sistemática, e, de outro, o fortalecimento das atividades comunitárias e do CCSF. A idéia era que uma associação, mantendo um trabalho desse tipo de forma permanente, ganharia mais espaço e credibilidade entre os moradores e na própria cidade como um todo. Almejava-se, outrossim, uma estreita cooperação entre a comunidade, os órgãos públicos e a iniciativa privada, em um trabalho descentralizado e auto-sustentável, tanto de recuperação de materiais recicláveis e de minimização de resíduos, como de educação ambiental. Não obstante as dificuldades enfrentadas, alguns desses objetivos foram alcançados.  Hoje a idéia da coleta seletiva encontra-se disseminada no país, a UFF dispõe de um Centro de Informações sobre Resíduos Sólidos / CIRS e o CCSF é uma das mais respeitadas associações de moradores da cidade de Niterói.

Participação da comunidade

Cerca de 1200 casas do bairro participam da Coleta Seletiva, que funciona há quase 27 anos, tendo sido então pioneira no Brasil.
Quem quiser fazer parte dela regularmente basta comunicar-se
(por e-mail, fax, ou telefone) com o CCSF. Os que desejarem a retirada de objetos apenas esporadicamente podem solicitar de igual modo o serviço. Neste caso serão atendidos dentro das disponibilidades operacionais. Lembramos que este serviço é gratuito.  
 

Materiais que podem ser enviados à Coleta Seletiva:
  
  • Papéis: papelão, jornal, revistas, etc.

  • Metais ferrosos e não ferrosos.

  • Vidros.

  • Plásticos.

  • Móveis em bom estado.

  • Livros.

Materiais que NÃO podem ser enviados :
 
  • Matéria orgânica.

  • Papel carbono.

  • Isopor.

  • Vidros planos.

  • Entulho.

  • Fraldas.

 
  
   
  Veja abaixo mais fotos do sistema de Coleta Seletiva de Lixo
clique nas fotos para ampliar

 

Equipamento de coleta de materiais
nas residências.
  

Área de triagem.
 
 
  
Separação dos materiais coletados.
  

Box para garrafas pet.
   

Container para armazenamento
de vidros
      
Apoio